Quanto Está Custando
A Sua Bagunça?

Olá, queridos!

Você sabe que tem bagunça. Todos nós temos e de uma forma ou de outra, em variados graus.
Porém, você já parou para pensar o que a bagunça está custando à você? Algumas vezes, o custo é óbvio, como as taxas que você paga por ter esquecido de pagar algumas contas que estavam “perdidas” numa misteriosa pilha de papéis ou por não “ter tempo” para pagar.
Outras vezes, o custo é mental ou emocional, como sentir constrangimento com os outros olhando seu espaço bagunçado. Ou, por ter perdido oportunidades, ou tempo que você poderia despender fazendo algo que gosta.
Por que me importo tanto com desorganização? E sobre ajudar as pessoas a serem mais organizadas?
Bem, além de trabalhar com isso, acredito que:

• A desordem é algo que fica no caminho da vida que você quer viver.

• A desordem tem várias maneiras de acontecer. Pequenas coisas como papel; coisas grandes como móveis; pensamentos negativos; atividades que não satisfazem.

• A desordem nos coloca para baixo. Fisicamente, mentalmente, emocionalmente, espiritualmente.

• Todo mundo merece se sentir mais leve. E minha logo – Help! – representa um pedido de ajuda para se libertar.

• Técnicas de organização podem ser ensinadas. Mas nem todo sistema de organização funciona para todo mundo.

• Menos desordem na sua casa, no escritório, na agenda e na sua mente significa mais espaço para a vida que você realmente deseja.
Menos desordem. Mais vida.
E se você acreditar nisso também, então, estamos na mesma página! Continue lendo para ver alguns exemplos de quanto custa a desordem…e o que fazer a respeito.

DINHEIRO

PROBLEMA: Contas não pagas, taxas não apresentadas.
CUSTO: Penalidades, deduções esquecidas, estresse, conflito familiar.
SOLUÇÃO: Estabeleça um sistema de pagamento para as suas contas; agende um tempo para você lidar com dinheiro.

PROBLEMA: Dinheiro perdido em pilhas de bagunça. Acha que não acontece? Pode crer que sim!
CUSTO: O dinheiro perdendo o seu valor, cartões-presentes não usados, dinheiro esquecido ou perdido, cheques não descontados. SOLUÇÃO: Organize-se; não deixe em casa dinheiro em espécie ; habitue-se a usar o caixa eletrônico sacando o que for necessário; tenha uma bolsinha para colocar as notas (somente uma!).

COISAS

PROBLEMA: Não consegue achar as sua coisas. (Minha parte favorita durante o serviço de organização é quando o cliente exclama: “Oh, estava há um tempão procurando por isso!)
CUSTO: Perde tempo procurando pelos itens; não é capaz de usar o que tem; esquece o que tem; compra o mesmo item mais de uma vez por não achar ou esquecer; perde relíquias e heranças; comida vence na despensa e geladeira; revistas não lidas, estresse e constrangimento.
SOLUÇÃO: Estabeleça um local para cada item que tiver, criando um sistema para manter a bagunça no´nível mínimo e assim saber onde está cada coisa.

PAPEL

PROBLEMA: Não consegue achar papéis importantes perdidos numa pilha misteriosa; não consegue achar contas e recibos para declarar rendimentos e tributos.
CUSTO: Oportunidades de negócios perdidas ;créditos perdidos com datas-limite; desconto e reembolsos perdidos;trabalho de casa e projetos atrasados.
SOLUÇÃO: Pense no fluxo de papel na sua casa e escritório; selecione a correspondência diariamente e procure arquivá-las; rie um sistema simplificado para organizar os seus papéis; lembre-se da Regra 80/20 ( Lei de Pareto).

PROBLEMA: Muitas listas do que fazer e calendários (ou absolutamente nenhum).
CUSTO: Esquecer de fazer as coisas; perder programas e consultas (E MAIS: alguns médicos cobram taxa).
SOLUÇÃO: ter apenas uma Master Lista Do Que Fazer, da qual você escolhe apenas 5 atividades diárias; organize-as e deixe alguma folguinha em seu dia.

PESSOAS

PROBLEMA: Viver com N.P.T.N.P.M.C (Síndrome da Não-Posso-Trazer-Ninguém-Para-Minha-Casa).
CUSTO: Vergonha, ansiedade, isolamento, depressão, conflitos familiares, relacionamentos, despesas com tratamentos psicológicos.
SOLUÇÃO: Se organizar; criar sistemas; rotinas e listas do que fazer; peça ajuda se precisar.

PROBLEMA: Perda de tempo no trabalho (por conta da desordem). CUSTO: R$5.000,00/ano por diminuição de produtividade (supondo-se R$20/hr e 1 hr/dia perdidos apenas por estar procurando as coisas); você deixa de ser promovido, e pode até mesmo acabar sendo despedido.
SOLUÇÃO: Para o empregado, se organizar. Para o empregador, ajudar o empregado a se organizar.

PROBLEMA: Acabar fazendo tudo sozinho.
CUSTO: Tempo e energia; qualquer outra coisa que você poderia ter feito aquela hora do dia; problemas financeiros.
SOLUÇÃO: Delegar tarefas te libera mais tempo para fazer as coisas que você gosta, ou a sua prioridade no momento. (Exemplos: tarefas domésticas, jardinagem, leitura etc.)

ESPAÇO

PROBLEMA: Não poder usar o espaço de acordo com a função dele (devido à bagunça ou acúmulo de coisas).
CUSTO: Aluguel de outro espaço apenas para o excesso; aluguel de “self storage”; prejuízos com itens que estão danificados por não estarem armazenados apropriadamente, com grandes reparos na casa, com a segurança e com a saúde; despesas altas com alimentação fora de casa; dificuldades para limpar os ambientes. SOLUÇÃO: Buscar ajuda profissional caso não consiga lidar sozinho com a bagunça; manter a ordem.

TEMPO

PROBLEMA: Dizer Sim para os outros quando você deveria dizer Não.
CUSTO: Falta de tempo para suas próprias metas e prioridades. O que isso te beneficia? (Lembre-se, toda vez que você diz Sim para algo você está dizendo Não para outra coisa).
SOLUÇÃO: Organizar horários para seus projetos (trabalho e pessoal), família, amigos e hobbies.

PROBLEMA: Procrastinação (perda de tempo, ou gastando-o por inteiro fazendo outras tarefas inúteis para evitar a essencial). CUSTO: As coisas importantes não são concluídas, levando a vários problemas financeiros e emocionais; estudantes podem acabar não se graduando; o crescimento de seu negócio é nulo ou quase inexistente.
SOLUÇÃO: Planeje seus projetos; crie horários para as coisas que são importantes para você, estabelecendo um tempo de duração; crie metas.

PROBLEMA: Fazer várias coisas ao mesmo tempo e interrupções. CUSTO: Fazer várias coisas ao mesmo tempo, mas nenhuma bem feita. Perder duas horas por dia apenas tentando focar.
SOLUÇÃO: Focar em uma coisa de cada vez; checar e-mails e mensagens de voz durante intervalos estabelecidos.

Então… da próxima vez que você pensar sobre os custos da organização, primeiramente tenha em mente:

O que a sua bagunça está lhe custando? Financeira, mental e emocionalmente? O que você está deixando de ter, fazer ou ser por causa da sua desordem? Finalmente, pergunte-se: Será que eu realmente posso bancar NÃO me organizar?

Quais outros custos você está tendo? (Comente aqui embaixo)

E mesmo que o maior obstáculo seja o constrangimento de buscar ajuda, lembre-se que o profissional não irá julgá-lo, mas sim criar meios para que você aprenda a se organizar sozinho.

Bem, espero que tenham gostado. E se acharem que esse post servirá para alguém, compartilhe-o, por favor!

Deixem seus comentários, dúvidas e sugestões. Será um prazer entender você.

Até breve e super beijo.

Cintia

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *